quinta-feira, 27 de junho de 2013

Malta em inglês..

Fala galera! 

Desculpem, mas faz um tempinho que não escrevo por aqui... por aqui e por outros lugares também...
Mas gostaria de dividir com vocês, uma experiência no mínimo interessante quando o assunto é dar um "improve" no inglês, pesquisei todos os destinos possíveis, eu disse todos! E posso dizer que o destino que escolhi despretensiosamente é o melhor...

Malta foi a minha escolha, uma ilha no sul da Itália.. Mas fiquem tranquilos pois o inglês de lá não é gritaria, nem falam com as mãos e nem termina com "prego"... Pelo contrário é o elegante, inconfundível e claro inglês britânico.
Quero esclarecer aqui que este post não faz merchandising de curso nenhum, e a minha experiência com o país é a principal mensagem. Mas antes gostaria de mostrar quais foram os reais motivos da minha excêntrica escolha... Seguem abaixo os destinos pesquisados:


  • New York: além de ter mais brasileiros que no Brasil e ser o destino mais escolhido, qualquer curso intensivo lá é necessário visto de estudante, meu visto é de negócios, não queria ter mais este trabalho, lembrando que para quem for escolher o curso normal qualquer visto se aplica...
  • Califórnia: a mesma regra porém com um outro estilo de vida, com menos programas culturais x NY.
  • Dublin e Londres: esses eram os meus preferidos, mas como minha ida seria em Janeiro, além de pegar um clima ingrato, tanto o valor do curso quanto o gastos de hospedagem e de lifestyle seria absurdamente caro, mas para quem é bem nascido pode ser um destino interessante. Um detalhe importante! Fazendo a carteira de estudante, a maioria dos programas culturais, como museus e pontos turísticos têm bons descontos ou gratuitos.
  • Austrália: nunca passou pela minha cabeça.. longe, caro, e muito parecido com a minha cidade, buscava uma experiência diferente do meu dia a dia...
  • CapeTown: também não curti a proposta, o custo de vida nem é caro, mas o preço da passagem e o risco de eu não gostar da cidade fez eu declinar..
  • New Zealand: lembrei desse destino só em malta, então não deu... hahaha

Espero que tenham gostado da minha impressionante e dedicada conclusão sobre os destinos citados, embasados no que eu acho... e se mesmo depois de tanta informação você ainda não definiu seu destino, vai pra Malta que não tem erro!


Chegando bem, carbonara in door...


  Shine bright.



Pagou menos no rateio...

ps: desculpe pela falta de criatividade das fotos, mas era tudo que eu tinha... apaguei todas elas em um exercício de auto-sabotagem...

Malta é uma ilha, na verdade é uma grande rocha, o que faz este país ser dependente de diversos commodities, sua cultura é complexa, o que a deixa ainda mais interessante.
Definir Malta com poucas palavras seria assim, arquitetura árabe, comida com ingredientes italianos,  a língua Maltesa e inglesa e a qualidade de vida é elevada, um país multi cultural com paisagens impressionantes!

Chegando em Malta;

Como aproveitei minhas merecidas férias para essa viagem, dei um tapa antes por Amsterdam, Florença e de Roma peguei um AirMalta e em uma hora e meia cheguei na ilha, aluguei um apartamento excelente com três amigos, a distancia era de dez minutos do curso on foot..

Não curto muito casa de família, a possibilidade de você cair numa casa de gente maluca e metódica é grande, quanto a hotéis também acho meio cafona...
Já a qualidade do curso e a forma como eles nos recebem é inquestionável, todos os dias tinham algum "Wellcome", era wellcome drink, wellcome dinner, Wellcome party, wellcome guys. Fiz grandes amigos em Malta,  pessoas interessantes e absurdamente especiais, de vários lugares do mundo, inclusive brasileiros (poucos) mas que dispensam comentários...

Quero finalizar esse post dedicando especialmente aos dois camaradas que foram comigo, foi um trio que curtiu muito cada minuto naquele país, cozinhamos, discutimos, dançamos, bebemos, discutimos de novo, falamos da vida e até estudamos, mas o que valeu a pena mesmo foi saber que hoje somos os mesmos amigos, nem mais nem menos, não exigimos nada um do outro, uma amizade natural, simples,  minimalista,  é como o fluxo de um rio, fluindo naturalmente contornando coisas no caminho... cada um na sua diferente vida, cada um no seu  improvável futuro, mas sempre se encontrando, sem muitas pretensões, com um único objetivo, rir muito disso tudo...





2 comentários:

Anônimo disse...

Muito fofo Eduuuu!!!
beijos!!!!
JU.

Gabriela Canuto disse...

Lindo, leve e inteligente este texto tal qual o autor (não fica convencido!).
E o resumo das opções foram bem parecidas as minhas, exceto NZ que era a minha primeira opção mas o budget não dava.
Beijo grande Edu!